Logo ABENS

Quem Somos

A tecnologia solar é hoje uma realidade no Brasil. A indústria de coletores solares produziu 967 mil m2 em 2010, totalizando 6,24 milhões de m2 instalados no país até aquele ano. Sistemas fotovoltaicos também têm sido largamente utilizados em sistemas isolados para atender serviços de comunicação, eletrificação, sinalização, bombeamento de água. Aos poucos vem se difundindo também os sistemas fotovoltaicos interligados à rede elétrica em áreas urbanas, com projetos-vitrine como o sistema de 400 Wp instalado recentemente no Estádio Pituaçu (Salvador-BA) e o sistema de 1MWp a ser instalado na ELETROSUL (Florianópolis-SC), além de outros sistemas já instalados ou em vias de serem instalados. Há também a central fotovoltaica de 1MWp da MPX (Tauá-CE) interligada à rede em área rural, já com licença aprovada de expansão para 4MWp.

Tanto os sistemas de aquecimento de água por coletores termossolares quanto os sistemas fotovoltaicos para geração de energia elétrica congregam grande número de profissionais, engenheiros e técnicos. Existe também uma numerosa comunidade científica e técnica dedicada às atividades de pesquisa e desenvolvimento das tecnologias de utilização do recurso solar.

A primeira Associação de Energia Solar do Brasil foi criada em 17 de fevereiro de 1978, com os objetivos de promover a divulgação, o incentivo e os estudos relacionados à energia solar no país, e teve como primeira sede o Laboratório de Energia Solar da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na cidade de João Pessoa – PB, e como presidente o Prof. Cleantho da Câmara Torres. Entretanto, devido ao desestímulo às atividades na área das fontes renováveis de energia e, em particular, à energia solar, a Associação cessou suas atividades em meados dos anos 80, contando a partir dessa data com uma representação do Prof. Arnaldo Moura Bezerra e do Dr. Randolpho Lobato, que mantiveram acesa a chama da instituição durante todos esses anos.

Como resultado de uma iniciativa tomada na cidade de Vigo, Espanha, em setembro de 2004, pesquisadores brasileiros participantes do VII Congresso Iberoamericano de Energia Solar (CIES), manifestaram a disposição de reorganizar a Associação Brasileira de Energia Solar (ABENS), com a finalidade de congregar todos os profissionais envolvidos com pesquisa, desenvolvimento, educação, promoção e aplicações diretas e indiretas da energia solar.

Outras ações foram empreendidas e, em maio de 2005, durante o II Simpósio Nacional de Energia Solar Fotovoltaica – II SNESF, organizado pelo CRESESB e CEPEL, no Rio de Janeiro, foi realizada uma reunião com o intuito de discutir as medidas necessárias para reorganização da ABENS e em novembro de 2005 durante o X Seminário Iberoamericano de Energia Solar em Recife – PE, com a presença do presidente nacional da ABENS, Dr. Randolpho Lobato, e do Vice-Presidente, Prof. Arnaldo Moura Bezerra, um grupo de pesquisadores das regiões Norte-Nordeste, decidiu, através de uma Comissão Provisória, compor uma diretoria para a ABENS com os seguintes objetivos: a) Realizar o recadastramento de sócios da ABENS; b) Atualizar o estatuto da ABENS junto aos órgãos públicos competentes; c) Convocar eleições para uma próxima Diretoria Nacional durante o ano de 2006 e, finalmente, d) Organizar o 1º Congresso Brasileiro de Energia Solar (I CBENS) em Fortaleza – CE, em abril de 2007.

ABENS © Todos os direitos reservados 2021
Desenvolvido por: J2w - Desenvolvimento Web